UA-83912875-1
Estúdio ao Vivo Rádio ao Vivo
Inicial Todas Curiosidades

0 21

A revista Forbes, especialista em economia, divulgou uma nova lista do showbiz nesta semana: “America’s Richest Self-Made Women”, em tradução livre, as mulheres empreendedoras mais ricas da América. Madonna é a cantora mais bem posicionada no ranking, em 32º lugar, com fortuna de US$ 580 milhões. Celine Dion aparece com US$ 400 milhões, Barbra Streisand com US$ 390 milhões, Beyoncé com US$ 350 milhões e Taylor Swift – a mais jovem – com US$ 280 milhões.

De acordo com a publicação, a “Rebel Heart Tour” faturou US$ 170 milhões de bilheteria (o dinheiro não vai todo para a artista, claro, mas é um bom termômetro). Além disso, Madonna continua a ganhar milhões com roupas e perfumes licenciados, e é uma das sócias minoritárias do serviço de streaming Tidal. Dona de uma rede mundial de academias de ginástica, a americana também investe em arte e sua coleção supostamente inclui obras de Picasso e Dalí.

Confira as posições de todas no ranking:
Madonna em 32º lugar
Celine Dion em 43º lugar
Barbra Streisand em 44º lugar
Beyoncé em 46º lugar
Taylor Swift em 55º lugar

0 21

Segura essa! De Westeros para o universo X-Men! Segundo o The Hollywood Reporter, Maisie Williams, a Arya Stark de “Game of Thrones”, vai estrelar o spin-off dos X-Men, intitulado “Novos Mutantes”.

Ao lado dela também foi confirmada Anya Taylor-Joy, dos filmes “A Bruxa” e “Fragmentado”. Adoramos a escolha das duas!

Os quadrinhos dos Novos Mutantes mostram a classe mais jovem de alunos do Professor Xavier. A formação mais famosa tem Lupina, Magia, Míssil, Karma, Mancha Solar e Miragem.

Já rolavam rumores da participação de Maisie e o site confirma: a atriz interpretará Lupina, capaz de assumir a forma de um lobo.

lupina 

Anya, por sua vez, será Magia, irmã do Colosso (aquele do “Deadpool”), com a habilidade de se teletransportar através de “discos” e que, como mostra seu nome, sabe muito de magia.

magia

“Novos Mutantes” será dirigido e escrito por Josh Boone, de “A Culpa É Das Estrelas”. A previsão é que a produção comece em julho e a data de estreia está marcada para 13 de abril de 2018.

0 27

É bem estranho pensar que já se passou uma semana e ainda tem mais quatro semanas em maio pra gente sobreviver. Fica mais estranho ainda quando a gente lembra que das quatro últimas, em três nós tivemos um feriado e em NENHUMA dessas próximas quatro semanas teremos um feriadinho pra ajudar.
Infelizmente é a realidade, e pra ajudar a distrair a mente nós listamos 20 filmes que estreiam em maio e você poderá assistir enquanto ignora que o próximo feriado é em 15 de junho.

Amantes de terror e suspense: maio é seu mês! Além de ter um filme nacional nessa categoria (“O Rastro”), teremos o retorno da franquia “Alien”, que comemorou 30 anos ano passado. “Sobre Viagens e Amores” é um filme lindo sobre homofobia e autoconhecimento.

A Autópsia

Diretor: André Øvredal
Data de estreia: Já está em cartaz!
Sinopse: Tommy Tilden (Brian Cox) e Austin Tilden (Emile Hirsch), seu filho, são os reponsáveis por comandar o necrotério de uma pequena cidade do interior dos Estados Unidos. Os trabalhos que recebem costumam ser muito tranquilos por causa da natureza pacata da cidade, mas, certo dia, o xerife local (Michael McElhatton) traz um caso complicado: uma mulher desconhecida foi encontrada morta nos arredores da cidade – “Jane Doe”, no jargão americano. Conforme pai e filho tentam descobrir a identidade da mulher morta, coisas estranhas e perigosas começam a ocorrer, colocando a vida dos dois em perigo.

Sobre Viagens e Amores

Diretor: Gabriele Muccino
Data de estreia: Já está em cartaz!
Sinopse: Moradores de São Francico, nos Estados Unidos, um casal gay decide acolher um casal de viajantes desconhecidos da Itália, Maria (Matilda Anna Ingrid Lutz) e Marco (Brando Pacitto). Ao longo dos dias, os quatro vão se conhecendo e se envolvendo em uma relação improvável.

Norman: Confie em Mim

Diretor: Joseph Cedar
Data de estreia: Já está em cartaz!
Sinopse: Norman Oppenheimer (Richard Gere) é o dono de um pequeno negócio. Ele faz amizade com um jovem político em um período complicado da vida. Porém, três anos depois, o político torna-se um influente líder mundial, transformando drasticamente a vida de Norman tanto positivamente quanto negativamente.

Rock Dog – No Faro do Sucesso

Diretor: Ash Brannon
Data de estreia: Já está em cartaz!
Sinopse: Quando um rádio cai do céu, diretamente nas mãos de um atônito Bodi, cão da raça mastim tibetano, ele decide sair de casa em busca da realização de seu maior sonho: tornar-se músico. A partir de então, Bodi se depara com diversos acontecimentos inesperados.

Ninguém Entra, Ninguém Sai

Diretor: Hsu Chien Hsin
Data de estreia: Já está em cartaz!
Sinopse: Um acontecimento inesperado surpreende os casais durante seus encontros amorosos em um motel. Repentinamente cercado pela polícia, imprensa e curiosos agora ninguém poderá entrar, e pior, ninguém poderá sair do motel. Sem saber o motivo do cerco ou o que fazer para poder sair está instalada uma grande e muito divertida confusão.

Melhores Amigos

Diretor: Ira Sachs
Data de estreia: Já está em cartaz!
Sinopse: Jake está de mudança junto com a sua família para a casa onde vivia o seu avô, que faleceu recentemente. No novo bairro, ele faz amizade com Tony e os dois se tornam grandes amigos com o passar do tempo. Mas junto com a fraternidade dos dois, as suas família também se aproximam, mas de maneira negativa, em uma discussão sobre o aluguel da loja localizada no térreo da casa.

Alien: Covenant

Diretor: Ridley Scott
Data de estreia: 11 de maio
Sinopse: Ridley Scott retorna ao universo que criou com ALIEN: COVENANT, um novo capítulo em sua inovadora franquia ALIEN. A tripulação do navio-colônia Covenant, ligada a um remoto planeta no lado distante da galáxia, descobre o que eles acham que é um paraíso inexplorado, mas na verdade é um mundo escuro e perigoso. Quando descobrem uma ameaça além de sua imaginação, devem tentar uma fuga angustiante.

O Dia do Atentado

Diretor: Peter Berg
Data de estreia: 11 de maio
Sinopse: Após os atentados terroristas à Maratona de Boston em 2013, um grupo formado pelo Sargento da Polícia Tommy Saunders (Mark Wahlberg), o Agente Especial Richard Deslauries (Kevin Bacon), o Comissário da Polícia Ed Davis (John Goodman), o Sargento Jeffrey Pugliese (J.K. Simmons) e a enfermeira Carol Saunders (Michelle Monaghan) se une aos bravos sobreviventes para identificar e capturar os responsáveis pelo ataque terrorista antes que eles possam fazer novas vítimas.

A Promessa

Diretor: Terry George
Data de estreia: 11 de maio
Sinopse: Michael (Oscar Isaac) é um jovem armênio que sonha em estudar medicina, mas não tem dinheiro para arcar com os estudos. Por isso, ele promete se casar com uma garota de seu vilarejo, na intenção de receber o dote. Com o dinheiro em mãos, Michael viaja à Turquia e faz seus estudos durante os meses finais do Império Otomano. Neste contexto, conhece a armênia Ana (Charlotte Le Bon) e se apaixona, embora a professora namore o fotógrafo americano Chris (Christian Bale), enviado à Turquia para registrar o genocídio dos turcos contra a minoria armênia. Um triângulo amoroso se instaura em meio à guerra.

Corra!

Diretor: Jordan Peele
Data de estreia: 18 de maio
Sinopse: Chris (Daniel Kaluuya) é um jovem negro que está prestes a conhecer a família de sua namorada caucasiana Rose (Allison Williams). A princípio, ele acredita que o comportamento excessivamente amoroso por parte da família dela é uma tentativa de lidar com o relacionamento de Rose com um rapaz negro, mas, com o tempo, Chris percebe que a família esconde algo muito mais perturbador.

Antes Que Eu Vá

Diretor: Ry Russo-Young
Data de estreia: 18 de maio
Sinopse: Samantha Kingston (Zoey Deutch) é uma jovem que tem tudo o que uma jovem pode desejar da vida.. No entanto, essa vida perfeita chega a um final abrupto e repentino no dia 12 de fevereiro, um dia que seria um dia como outro qualquer se não fosse o dia de sua morte. Porém, segundos antes de realmente morrer, ela terá a oportunidade de mudar a sua última semana e, talvez, o seu destino.

Collide

Diretor: Eran Creevy
Data de estreia: 18 de maio
Sinopse: Depois de um assalto dar errado, Casey Stein (Nicholas Hoult) encontra-se em fuga de uma gangue cruel chefiada por Hagen (Anthony Hopkins). Deixado sem escolha, Casey chama o seu antigo empregador e contrabandista de drogas, Geran (Ben Kingsley) para proteger sua namorada Juliette de Hagen. Assim, ele sai em uma perseguição de carros nas estradas alemãs para salvar o amor da sua vida, antes que seja tarde demais.

Rei Arthur: A Lenda da Espada

Diretor: Guy Ritchie
Data de estreia: 18 de maio
Sinopse: Arthur (Charlie Hunnam) é um jovem das ruas que controla os becos de Londonium e desconhece sua predestinação até o momento em que entra em contato pela primeira vez com a Excalibur. Desafiado pela espada, ele precisa tomar difíceis decisões, enfrentar seus demônios e aprender a dominar o poder que possui para conseguir, enfim, unir seu povo e partir para a luta contra o tirano Vortigern, que destruiu sua família.

O Rastro

Diretor: JC Feyer
Data de estreia: 18 de maio
Sinopse: João Rocha (Rafael Cardoso), um jovem e talentoso médico em ascensão, acaba encarregado de uma tarefa ingrata: supervisionar a transferência de pacientes quando um hospital público da cidade do Rio de Janeiro é fechado por falta de verba. Quando tudo parece correr dentro da normalidade, uma das pacientes, criança, desaparece no meio da noite, levando João para uma jornada num mundo obscuro e perigoso.

Um Homem de Família

Diretor: Mark Williams
Data de estreia: 18 de maio
Sinopse: Um implacavél headhunter corporativo de Chicago está em plena guerra com seu civil para conseguir assumir o controle das contratações de equipe da empresa. Em meio a rivalidade no trabalho, uma tragédia familiar faz com que ele coloque em conflito sjuas vidas pessoais e profissionais.

Piratas do Caribe: A Vingança de Salazar

Diretor: Espen Sandberg, Joachim Rønning
Data de estreia: 25 de maio
Sinopse: O capitão Salazar (Javier Bardem) é a nova pedra no sapato do capitão Jack Sparrow (Johnny Depp). Ele lidera um exército de piratas fantasmas assassinos e está disposto a matar todos os piratas existentes na face da Terra. Para escapar, Sparrow precisa encontrar o Tridente de Poseidon, que dá ao seu dono o poder de controlar o mar.

Cora Coralina – Todas as Vidas

Diretor: Renato Barbieri
Data de estreia: 25 de maio
Sinopse: Cruzando a fronteira entre a realidade e a ficção, esta é a história da escritora e poeta brasileira Cora Coralina, uma mulher que trabalhou como doceira durante quase toda sua vida, apenas publicando seu primeiro livro aos 75 anos de idade. No entanto, nem mesmo todos os anos de espera a impediram de se tornar uma das autoras brasileiras mais importantes de sua geração.

Punhos de Sangue – A Verdadeira História de Rocky Balboa

Diretor: Ben Younger
Data de estreia: 25 de maio
Sinopse: Drama inspirado na história de Chuck Wepner, boxeador peso-pesado que inspirou a saga Rocky, ele era vendedor de bebidas na cidade de Nova Jersey, mas entrou no ringue 15 vezes com o maior pugilista do mundo, Muhammead Ali.

Comeback

Diretor: Erico Rassi
Data de estreia: 25 de maio
Sinopse: Aposentado da antiga carreira de pistoleiro, Amador (Nelson Xavier) leva uma vida solitária que nada se compara com os dias de perigo e, principalmente, de temor por parte das pessoas. Um dia, é procurado pelo neto de um antigo amigo, que deseja trabalhar com ele devido à sua fama. Amador logo o coloca como ajudante de sua atual atividade, o transporte de máquinas caça-níqueis para bares próximos, mas a falta de reconhecimento em relação ao que foi passa a incomodá-lo cada vez mais.

Real – O Plano por Trás da História

Diretor: Rodrigo Bittencourt
Data de estreia: 25 de maio
Sinopse: Em maio de 1993, o Brasil passou por uma das piores crises econômicas de sua história. O governo decide, então, realizar uma verdadeira força-tarefa para resolver o problema. Confinados em um bunker como forma de blindar as operações das crescentes pressões políticas, a seleta equipe econômica precisará fazer o possível para chegar a um acordo e criar o Plano Real.

Vamoooooos ou bora pro cinema?

 

 

 

0 21

Com a estreia da série Cara Gente Branca (Dear White People), nova aposta da Netflix, uma nova tendência se mostra cada vez mais forte no mercado: programas de TV baseados em filmes. Se você adora Cara Gente Branca, mas ainda não sabia, a série é baseada em um longa-metragem homônimo, de 2014, escrito e dirigido pelo mesmo Justin Siemien, e que saiu vencedor do prêmio especial do júri no prestigiado Festival de Sundance. Pegando a deixa, o CinePOP resolve relembrar com vocês algumas das séries mais marcantes (outras nem tanto) que foram baseadas em produções cinematográficas. Vamos a elas.

15. Ferris Bueller (1990 – 1991)

Quem não lembra de Curtindo a Vida Adoidado (1986)? Um dos maiores clássicos da Sessão da Tarde é criação de John Hughes, papa dos filmes adolescentes da época. Transferir as armações do cara de pau Ferris Bueller (vivido no filme por Matthew Broderick) para a TV parecia ser o caminho a seguir. Sem a mão de Hughes ou o carisma do protagonista do cinema, a série durou apenas uma temporada. John Masius (criador do sucesso O Toque de um Anjo, que durou 9 temporadas) foi o responsável pela criação do programa, que tinha Charlie Schlatter na pele de Bueller. Uma curiosidade é que a estrela Jennifer Aniston viveu Jeannie, a irmã de Ferris (papel de Jennifer Grey no cinema), alguns anos antes de estourar em Friends (1994 – 2004).

14. Clueless (1996 – 1999)

Outra série baseada num filme adolescente de sucesso, As Patricinhas de Beverly Hills deu continuidade a uma das comédias mais cultuadas da década de 1990. Aqui, no entanto, a coisa não demorou muito a sair do papel e no ano seguinte da estreia das Patricinhas nas telonas, Cher e cia. voltavam na TV. Outra diferença com o malfadado Ferris Bueller é que As Patricinhas teve envolvimento da mesma Amy Heckerling, cineasta responsável pela produção cinematográfica, além de contar com parte do elenco nos mesmos papeis. Talvez justamente por isso, a série tenha durado 3 temporadas. Embora o carisma de Alicia Silverstone não tenha sido equiparado por sua substituta, Rachel Blanchard, a nova protagonista desempenhou um bom trabalh.

13. Training Day (2017 – )

Este é o caso mais triste da lista. Baseada no ótimo policial Dia de Treinamento (2001), dirigido por Antoine Fuqua e protagonizado por Denzel Washington, a série funciona mais como uma continuação do que como uma releitura. Para começar, Jake Hoyt, personagem de Ethan Hawke no filme, seria o oficial mais velho e corrupto da dinâmica, mas a ideia foi abandonada quando o ator recusou participar do programa. Voltando ao citado fato triste, o ator Bill Paxton, intérprete do sujo Detetive Frank Rourke, faleceu três semanas após a estreia da série, no dia 25 de fevereiro deste ano. A rede CBS de TV havia gravado os 13 episódios da primeira temporada de uma só vez, desta forma Paxton pôde completar  sua participação. O futuro do seriado, no entanto, é incerto e a esta altura não se sabe se a opção será pelo cancelamento, ou seguir com outro ator. A primeira temporada de Training Day exibe seu último episódio no dia 20 de maio. Will Beal (roteirista do vindouro Aquaman) é o criador do programa.

12. Robocop (1994)

Outra série que infelizmente não deu certo, cuja franquia ainda não conseguiu sacudir a poeira até hoje. O Policial do Futuro teve uma impactante estreia nas telonas, pelas mãos do cultuado holandês Paul Verhoeven, em 1987. Uma sequência, sem o diretor, excessivamente violenta e sem o mesmo charme, foi confeccionada em 1990, com o mesmo Peter Weller no papel, roteiro do papa dos quadrinhos Frank Miller e direção do falecido Irvin Winkler (O Império Contra-Ataca). Miller voltaria no texto do terceiro e mais infeliz filme do policial mecânico, já protagonizado por Richard Burke no lugar de Weller.

Pegando carona neste mote, e aproveitando a troca dos atores, a série do herói metalizado estreava no ano seguinte, com Richard Eden no papel principal. No Brasil, o episódio piloto foi lançado como um filme nas videolocadoras, ludibriando muitas crianças inocentes a crerem que se tratava de um eventual quarto filme. A qualidade, no entanto, não estava lá. Por outro lado, Robocop não deixou de gerar merchandising, com duas séries animadas (em 1988 e 1998), uma segunda tentativa em série live action (2000) e um remake dirigido pela brasileiro José Padilha (2014).

11. Minority Report (2015)

Nem mesmo o nome de Steven Spielberg é o suficiente para uma transição cinema – TV bem sucedida. Foi exatamente o caso com Minority Report, série baseada no longa homônimo, conhecido no Brasil com o subtítulo A Nova Lei, de 2002. Sucesso de bilheteria, baseado no conto do mestre da ficção Philip K. Dick, e com Tom Cruise à frente do elenco, o filme é um deleite visual e narra as desventuras de uma divisão da polícia no futuro, conhecida como Precrime. O objetivo é pegar criminosos antes que eles cometam seus crimes, vislumbrados por sensitivos conhecidos como PreCogs.

Na série, criada por Max Borenstein, roteirista de Godzilla (2014) e Kong: Ilha da Caveira (2017), a seção Precrime foi desativada e se passaram dez anos desde então. A trama segue justamente os passos de um dos PreCogs tentando se readaptar à vida normal, mas ainda sendo atormentado pelas visões de toda espécie de crime. Por conta própria, ele tentará solucioná-los, recebendo em seguida a ajuda da policial Lara Vega (Meagan Good, o nome mais conhecido do elenco), a verdadeira protagonista. O programa durou apenas uma temporada, com dez episódios. Não ter nomes muito conhecidos no elenco, impulsionando o material, pode ter ajudado o fracasso da série.

10. Shadowhunters (2016 – )

A transição cinema – TV também pode se mostrar decisão acertada na hora de salvar uma possível franquia. É aqui que se encaixa a obra da escritora Cassandra Clare, cuja série de livros de fantasia juvenil emplacou com a garotada. Como cinema é uma mídia muito mais ampla, que precisa atingir um grupo maior de pessoas a fim de gerar um retorno financeiro. Os Instrumentos Mortais (2013), pretenso primeiro longa dentro de uma franquia, não rendeu o esperado, naufragando nas bilheterias.

Este humilde crítico que vos fala, lembra como se fosse hoje de ter assistido a exibição para a imprensa do filme, ter vivido para contar a história e trazido a má notícia para os fãs – que por pouco não tacaram fogo na minha casa (risos). Para a sorte dos envolvidos, a ideia foi comprada pelo colosso Netflix e transformada em mais um dos programas da casa. Com mais tempo para ser desenvolvida, a história finalmente caiu nas graças do público. A trama continua a seguir os passos da protagonista Clary (desta vez interpretada pela ruiva Katherine McNamara, substituindo a morena Lily Collins do filme), a escolhida na luta contra demônios e outras criaturas das sombras. Shadowhunters já exibiu duas temporadas e uma terceira é prometida para 2018.

9. Blade (2006)

Blade – O Caçador de Vampiros (1998) pode ser considerado o primeiro filme da chamada era de ouro dos quadrinhos no cinema. Embora na época não fosse muito sabido, o personagem faz parte do acervo da Marvel Comics e foi o pioneiro no quesito transição bem sucedida para as telonas. Em seguida vieram os mais conhecidos X-Men (2000) e Homem-Aranha (2002), e o resto é história. A continuação de 2002, dirigida por Guillermo del Toro, igualmente bem sucedida e mais próxima a um filme de terror, abriu as portas para uma problemática terceira aventura, datando de 2004, que encerrou a carreira do anti-herói meio homem, meio vampiro, no cinema.

Dois anos depois e o próprio David S. Goyer, roteirista dos três filmes e diretor do terceiro, levava o personagem obscuro para a telinha, agora na pele do rapper Sitcky Fingaz – já que o relacionamento com Wesley Sniper, astro original, não terminou na melhor das notas (leia mais na matéria sobre sets conturbados). Apesar de tudo parecer no lugar, a série não vingou e sobreviveu apenas por uma temporada de 12 episódios. Uma série animada, com coprodução japonesa, do personagem chegaria em 2011 e duraria o mesmo número de temporadas, com o mesmo número de episódios. Atualmente, Snipes expressa seu interesse em reviver o personagem.

8. Taken (2017- )

O veterano Liam Neeson sempre foi um ator talentoso e possui uma indicação ao Oscar para provar (A Lista de Schindler, 1993). Recentemente, Neeson inclusive reinventou sua carreira, se comportando como herói de ação aos 60 anos de idade. É verdade que nunca é tarde demais para nada. O filme que deu o pontapé inicial nesta nova leva para o ator (quase sempre ótimos) foi justamente Busca Implacável (2008). No longa, o ator interpreta Bryan Mills, ex-agente frio e calculista, que é o melhor no que faz. Quando sua filha é sequestrada de férias na França e vendia como escrava sexual, bem, só podemos ter pena dos bandidos.

Outros filmes seguindo a mesma linha vieram e mantiveram o nível de qualidade do gênero, no entanto, estranhamente as sequências de Busca Implacável foram decaindo com o segundo (2012) e o terceiro (2015). Incansável como é, Mills não para, e consegue inclusive rejuvenescer na pele de Clive Standen para sua incursão nas telinhas. O próprio Luc Besson, cineasta e mega empresário do cinema, que esteve por trás das obras cinematográficas, é quem investe na nova roupagem. No elenco, Jennifer Beals (Flashdance, 1983) e Brooklyn Sudano (a Vanessa de Eu, a Patroa e as Crianças, 2001 – 2005) são os chamarizes. A primeira temporada chegou ao fim recentemente, porém, ainda não foi divulgado se uma segunda será produzida.

7. Weird Science (1994 – 1998)

Voltamos ao topo da lista com mais uma adaptação de um produto saído da mente do essencial John Hughes. Outra vez demorando a fazer a transição do cinema para a TV (são quase dez anos deste hiato), Mulher Nota Mil foi lançado em 1985 e acompanhava as esquisitices de dois nerds, extremamente impopulares no colégio. O elemento de ficção científica entra em jogo quando eles dão uma de Dr. Frankenstein e decidem criar a mulher perfeita em seu computador. Ela vem nas formas da modelo Kelly LeBrock e é batizada Lisa. Uma curiosidade é que o hoje astro Robert Downey Jr. dá as caras no longa como um dos valentões do colégio.

A série, que mais uma vez nada tinha a ver com Hughes, trazia Michael Manasseri e John Asher como os nerds Wyatt (Ilan Mitchell-Smith no filme) e Gary (Anthony Michael Hall no filme), e como a estonteante Lisa, Vanessa Angel assumia por LeBrock. Ah, Lee Tergesen pegava o lugar do saudoso Bill Paxton (mais uma vez sendo homenageado na lista) como o canalha Chett, o irmão mais velho. Weird Science até que foi bem sucedida, durando 5 temporadas, e no Brasil sendo exibida pela Globo.

6. The Young Indiana Jones Chronicles (1992 – 1993)

A aceitação do público ou a qualidade de um material são imprevisíveis. Aqui, por exemplo, tínhamos uma receita de sucesso em mãos. Baseado numa das franquias mais rentáveis da década de 1980, As Aventuras do Jovem Indiana Jones adaptavam para a TV as primeiras jornadas de Henry ´Indiana´Jones, antes dele se tornar o explorador mais famoso da sétima arte. Só a marca pré-estabelecida deveria ser o suficiente para angariar uma legião de fãs. Os nomes de George Lucas (produtor também da série) e Steven Spielberg (diretor de todos os filmes) igualmente era usado para vender este peixe. Entre os roteiristas estavam Frank Darabont (Um Sonho de Liberdade), Carrie Fisher (a eterna e saudosa Princesa Leia) e o próprio Lucas, e na direção, nomes como Joe Johnston (Capitão América: O Primeiro Vingador, 2011).

Nada disso foi o suficiente para garantir a estadia do Jovem Indiana Jones por muitas temporadas na TV e a série se mostrou irregular, com apenas duas temporadas. Seja como for, o seriado virou item de coleção raro para aficionados. No programa, um Jones já na terceira idade (papel de George Hall), rememorava seu início de carreira como arqueólogo aventureiro, onde tinha as formas de Sean Patrick Flanery. A ideia para a série surgiu dos primeiros minutos de Indiana Jones e a Última Cruzada (1989), no qual a abertura mostra Indy nas formas do jovem ator falecido River Phoenix.

5. Scream (2015 – )

Terror é um filão descoberto pela TV atual. Hoje, numa época em que se tem liberdade para exibir uma violência mais exacerbada na telinha, sexo e nudez em níveis cada vez mais gráficos, o gênero mais perturbador de todos parece finalmente ter achado seu espaço. E nada melhor do que preencher a lacuna com um dos filmes mais influentes da década de 1990. Pânico (1996) deu novo gás ao subgênero dos slasher, percebendo através de muita esperteza em seu roteiro o que tais filmes eram verdadeiramente, uma grande brincadeira. Acrescentando muito humor, o filme dirigido por Wes Craven e escrito por Kevin Williamson emplacou em cheio no gosto popular, rendendo uma sequência imediata em 1997 e outras duas tardias, em 2000 e 2011.

Com o ritmo de produção cada vez mais lento e uma aceitação meio capenga por parte do público, a ideia foi parar na TV, com produção do próprio Craven (falecido antes do fim da exibição da primeira temporada) e dos irmãos Bob e Harvey Weinstein. O seriado é exibido pela MTV norte-americana, que com a oportunidade deu uma revitalizada em sua programação – o canal aberto não pegou leve no gore (fato que preocupava os fãs). A série acompanha a vida de adolescentes colegiais em outra cidade, precisando lidar com um serial killer, sem qualquer ligação com os filmes. A estreia da terceira temporada já foi confirmada para maio deste ano.

4. Bates Motel (2013 – 2017)

Ainda falando de filmes de terror, que tal um dos maiores de todos os tempos na história do cinema? Psicose (1960), de Alfred Hitchcock, é considerado por muitos, além de tudo, um dos primeiros slasher do cinema. É claro que o filme é muito mais do que isso. De qualquer forma, a obra imortal de suspense e terror sofreu uma reformulação e estreou na TV com uma nova roupagem, passada nos dias atuais. Mas se você pensa que só Hitchcock usou e abusou de Psicose, está enganado. A Universal transformou o longa em uma franquia cinematográfica, com Psicose II (1983, dirigido por Richard Franklin), Psicose III (1986, dirigido pelo Norman Bates em pessoa, Anthony Perkins) e Psicose IV (1990, filme feito para a TV, dirigido por Mick Garris), além, é claro, do remake de Gus Van Sant (de 1998).

Agora, assim como na ideia de Psicose IV, Norman Bates volta para a adolescência, nas formas do talentoso jovem ator Freddie Highmore (A Fantástica Fábrica de Chocolate, 2005). Ele precisa lidar com a mãe e o relacionamento doentio que tem com ela. Para o papel de Norma Bates, a mãe, a indicada ao Oscar Vera Farmiga (Amor Sem Escalas, 2009). A série, que durou 5 temporadas, chega ao fim este ano, com a surpresa ao apresentar a mega estrela da música Rihanna na pele da icônica vítima Marion Crane.

3. Buffy: The Vampire Slayer (1997- 2003)

Uma das séries de gênero mais bem sucedidas da história da televisão, que ajudou a projetar o nome de Joss Whedon (Os Vingadores, 2012) rumo ao estrelato, nasceu de um projeto malfadado, que pode ser comparado ao item número 10 desta lista. Buffy – a Caça Vampiros, o filme (1992), tinha uma ideia promissora, ao apresentar uma patricinha se descobrindo a escolhida para lutar contra as formas do mal, e precisando se tornar uma forte guerreira após um extensivo treinamento.

A ideia de misturar terror e humor, na época não foi compreendida pelo público, e a escalação do elenco também pode ter prejudicado – a insossa Kristy Swanson vive a protagonista e Luke Perry, o eterno Dylan de Barrados no Baile (1990 – 2000) é o interesse romântico da menina. Completando o elenco principal, Rutger Hauer, Donald Sutherland, David Arquette, Hilary Swank e Ben Affleck –  estes últimos, antes da fama. Percebendo que seu material era bom demais para ser jogado de lado assim, Whedon insistiu, e em 1997 conseguiu dar nova vida para a caçadora de vampiros mais carismática da cultura pop. Buffy, agora nas formas de Sarah Michelle Geller, cuja carreira foi definida pela personagem, emplacou por 7 temporadas, cada uma melhor que a outra. A série saiu por cima e ainda rendeu uma nova temporada em quadrinhos.

2. Westworld (2016 – )

Mais legal que adaptar para a TV aquele filme icônico ou extremamente famoso, é justamente pegar uma produção B, mesmo que cultuada, mas não conhecida pelo grande público, e lhe dar sobrevida. Foi o que aconteceu com Buffy e é o que acontece aqui com Westworld. Baseado na ficção científica homônima, que aqui no Brasil ganhou o subtítulo Onde Ninguém Tem Alma (1973), Westworld reconta de maneira elaborada a história sugerida por Michael Crichton no filme escrito e dirigido por ele. No futuro, um parque de diversões cria, através de simulações, o estilo de vida do velho oeste. Uma vez lá, você pode fazer tudo o que se fazia naquela época, desde participar de duelos a tiros, até adentrar um saloon e contratar o serviço das prostitutas.

Todos os “atores” na verdade são criaturas mecânicas, semelhantes aos humanos, ou seja, androides. Uma continuação para o filme foi lançada em 1976, sem o envolvimento de Crichton, intitulada Mundo do Futuro (Futureworld), e uma tentativa de levar a ideia para as telinhas, desta vez com o criador à frente, ocorreu em 1980 com Beyond Westworld – série que durou apenas 5 episódios (!?). A nova Westworld é elaborada, sofisticada, possui nomes como J.J. Abrams e Jonathan Nolan envolvidos com a produção, e Anthony Hopkins, Ed Harris, Evan Rachel Wood, Jeffrey Wright, Thandie Newton, entre outros. Assim, o programa da HBO entra para o hall das melhores obras televisivas dos últimos dez anos.

1. Dear White People (2017 -)

Chegamos ao mote desta matéria e razão dela existir. Dear White People, ou Cara Gente Branca, como ficou conhecido o longa no Brasil, lançado direto no sistema de home vídeo por aqui, podendo ser encontrado no acervo da rede Telecine, marca a estreia na direção de longas do jovem cineasta Justin Simien. Cara Gente Branca foi sensação no Festival de Sundance em 2014 e levou para casa o prêmio do júri. A trama acompanha as vidas e questões de quatro estudantes negros de uma universidade particular norte-americana.

Entre os principais temas desta comédia dramática estão a interação racial e o racismo, direcionado de dentro para fora, ou seja, saído das próprias minorias. Intrigante e provocativo, Cara Gente Banca vira agora uma série da Netflix, com o dedo do próprio Simien. O elenco, no entanto, que no original contava com a atriz em ascensão Tessa Thompson (Creed: Nascido para LutarWestworld e Thor: Ragnarok) e Tyler James Williams, o eterno Chris de Todos Odeiam o Chris (2005 – 2009) – aquele mesmo que reclamou dos fãs brasileiros no Twitter – foi reformulado. No papel de Sam White (Thompson), a belíssima Logan Browning, e como Lionel (Williams), DeRon Horton. Os 10 episódios da primeira temporada já estão disponíveis na Netflix.

0 21

O novo filme traz uma nova geração de corredores incrivelmente rápidos que surpreende Relâmpago McQueen, que se afasta das corridas. Para voltar com tudo, ele precisará da ajuda de Cruz Ramirez, uma jovem treinadora de corridas. Com o seu plano para vencer, mais a inspiração do Fabuloso Doc Hudson e alguns acontecimentos inesperados, eles partem para a maior aventura de suas vidas, com o teste final na maior prova da Copa Pistão.

Owen Wilson retorna com a voz de McQueen e o elenco tem ainda Armie Hammer e Bonnie Hunt. O lançamento de Carros 3 é previsto para 13 de julho de 2017.

 

0 25

Todo ano, a batalha nas bilheterias se torna uma competição mais disputada. Atualmente, temos superproduções (os chamados blockbusters) estreando inclusive no início do ano, vide A Bela e a FeraLogan e A Grande Muralha, só para citar os lançamentos de 2017. A intensificação de produções cada vez mais caras, estreando não somente no verão norte-americano (época de maior fervor nas bilheterias dos EUA), mas ao longo do ano todo, pode vir a criar fracassos estrondosos, como também novos recordistas de bilheterias.

A nova lista do CinePOP apresenta justamente isso. Os reis dos reis. Os grandes dos grandes. Não basta estar no topo das bilheterias de seu respectivo ano mais, o que conta agora é o seleto grupo do clube do Bilhão. Somar centenas de milhões em bilheteria é para os fracos e coisa do passado. Agora, os arrasa-quarteirões de verdade querem saber é dos bilhões. Até hoje, no entanto, apenas 29 filmes conseguiram tal proeza na história do cinema – algo me diz que um certo oitavo filme de uma franquia muito acelerada em quatro rodas em breve se juntará ao clube. Vamos conhecê-los.

#29 – A Bela e a Fera (2017)

Bilheteria Mundial (até o momento): US$1,002,405,115
Abertura: US$174,750,616
Orçamento: US$60 milhões

#28 – O Cavaleiro das Trevas (2008)

Bilheteria Mundial: US$1,004,558,444
Abertura: US$158,411,483
Orçamento: US$185 milhões

#27 – O Hobbit: Uma Jornada Inesperada (2012)

Bilheteria Mundial: US$1,021,103,568
Abertura: US$84,617,303
Orçamento: US$180 milhões (estimado)

#26 – Zootopia (2016)

Bilheteria Mundial: US$1,023,615,211
Abertura: US$75,063,401
Orçamento: US$150 milhões (estimado)

#25 – Alice no País das Maravilhas (2010)

Bilheteria Mundial: US$1,025,467,110
Abertura: US $116,101,023
Orçamento: US $200  milhões

#24 – Star Wars: A Ameaça Fantasma (1999)

Bilheteria Mundial: US $1,027,044,677
Abertura: US  $64,820,970
Orçamento: US $115 milhões

#23 – Procurando Dory (2016)

Bilheteria Mundial: US $1,027,364,326
Abertura: US$135,060,273
Orçamento: US$200 milhões

#22 – Jurassic Park: O Parque dos Dinossauros (1993)

Bilheteria Mundial: US$1,029,153,882
Abertura: US$47,026,828
Orçamento: US$63 milhões

#21 – Piratas do Caribe: Navegando em Águas Misteriosas (2011)

Bilheteria Mundial: US $1,045,713,802
Abertura: US  $90,151,958
Orçamento: US $250 milhões

#20 – Rogue One: Uma História Star Wars (2016)

Bilheteria Mundial: US  $1,055,751,464
Abertura: US  $155,081,681
Orçamento: US $200 milhões

#19 – Piratas do Caribe: O Baú da Morte (2006)

Bilheteria Mundial: US  $1,066,179,725
Abertura: US $135,634,554
Orçamento: US $225 milhões

#18 – Toy Story 3 (2010)

Bilheteria Mundial: US  $1,066,969,703
Abertura: US  $110,307,189
Orçamento: US $200 milhões

#17 – O Cavaleiro das Trevas Ressurge (2012)

Bilheteria Mundial: US  $1,084,939,099
Abertura: US  $160,887,295
Orçamento: US $250 milhões

#16 – Transformers: A Era da Extinção (2014)

Bilheteria Mundial: US  $1,104,054,072
Abertura: US  $100,038,390
Orçamento: US $210 milhões

#15 – 007 Operação Skyfall (2012)

Bilheteria Mundial: US  $1,108,561,013
Abertura: US  $88,364,714
Orçamento: US $200 milhões

#14 – O Senhor dos Anéis: O Retorno do Rei (2003)

Bilheteria Mundial: US $1,119,929,521
Abertura: US  $72,629,713
Orçamento: US $94 milhões

#13 – Transformers: O Lado Oculto da Lua (2011)

Bilheteria Mundial: US  $1,123,794,079
Abertura: US  $97,852,865
Orçamento: US $195 milhões

#12 – Capitão América: Guerra Civil (2016)

Bilheteria Mundial: US  $1,143,597,261
Abertura: US  $179,139,142
Orçamento: US $250 milhões

#11 – Minions (2015)

Bilheteria Mundial: US  $1,159,398,397
Abertura: US  $115,718,405
Orçamento: US $74 milhões

#10 – Homem de Ferro 3 (2013)

Bilheteria Mundial: US  $1,215,439,994
Abertura: US  $174,144,585
Orçamento: US $200 milhões

#09 – Frozen: Uma Aventura Congelante (2013)

Bilheteria Mundial: US  $1,276,480,335
Abertura: US  $67,391,326
Orçamento: US  $150 milhões

#08 – Harry Potter e as Relíquias da Morte: Parte 2(2011)

Bilheteria Mundial: US  $1,341,511,219
Abertura: US $169,189,427
Orçamento: US$125 milhões

#07 – Vingadores: Era de Ultron (2015)

Bilheteria Mundial: US  $1,405,413,868
Abertura: US $191,271,109
Orçamento: US $250 milhões

#06 – Velozes & Furiosos 7 (2015)

Bilheteria Mundial: US  $1,516,045,911
Abertura: US  $147,187,040
Orçamento: US $190 milhões

#05 – Os Vingadores (2012)

Bilheteria Mundial: US $1,519,557,910
Abertura: US  $207,438,708
Orçamento: US  $220 milhões

#04 – Jurassic World: O Mundo dos Dinossauros(2015)

Bilheteria Mundial: Us  $1,670,400,637
Abertura: US  $208,806,270
Orçamento: US $150 milhões

#03 – Star Wars: O Despertar da Força (2015)

Bilheteria Mundial:  US$2,068,178,225
Abertura:  US$247,966,675
Orçamento: US$245 milhões

#02 – Titanic (1997)

Bilheteria Mundial: US  $2,186,772,302
Abertura: US  $28,638,131
Orçamento: US $200 milhões

#01 – Avatar (2009)

Bilheteria Mundial:  US$2,787,965,087
Abertura: US  $77,025,481
Orçamento: US $237 milhões (estimado)

Paris Jackson não seria filha de Michael Jackson com Madonna? A semelhança entre a filha do Rei do Pop com a estrela norte-americana espantou fãs nesta quarta-feira (26), após a revista Vanity Fair divulgar fotos de um ensaio da jovem de 19 anos para a sua edição de maio.

A herdeira do lendário cantor, morto em 2009, lembrou as feições de Madonna no início de sua carreira, na década de 1980. Nas redes sociais, fãs brasileiros ficaram abismados com a aparência de Paris e soltaram diversas brincadeiras sobre o assunto.

“MARAVILHOSA! O rei do pop teve uma filha com a cara da rainha do pop, será que se a Paris tiver uma filha, ela vai ter a cara linda da Britney?”, disse uma fã. “Está muito parecida com a Madonna mesmo”, concluiu outro.

E você? Acha que a combinação dos títulos de rei e rainha do pop fez com que a jovem Jackson ficasse parecida com Madonna?

1054335019-semelhanca-entre-paris-jackson-e-madonna-em-ensaio-de-revista-impressiona-fas

paris-jackson-it-girl-05-17-ss01

0 25

No momento o assunto feminismo está sendo muito falado. Donald Trump entrou na presidência dos Estados Unidos fazendo declarações retrógradas em relação aos direitos das mulheres. Tal fato causou protestos na Women’s March, onde milhares de pessoas e nomes como Madonna, Katy Perry e Miley Cyrus foram às ruas para protestar pela causa.

Em contrapartida, esta semana foi atípica quando se trata da parada musical americana. Pela primeira vez em 33 anos, não há mulher alguma entre os 10 primeiros colocados do Hot 100 da Billboard, principal chart dos Estados Unidos.

Veja o top 10 da semana, só com artistas homens:

01) “Shape of You” – Ed Sheeran (-)
02) “That’s What I Like” – Bruno Mars (3-2)
03) “Humble” – Kendrick Lamar (2-3)
04) “Sign of the Times”- Harry Styles (lançamento)
05) “Something Just Like Just” – The Chainsmokers & Coldplay (-)
06) “iSpy” – Kyle feat. Lil Yachty (4-6)
07) “Mas Off” – Future (11-7)
08) “XO TOUR Llif3” – Uzi London (16-8)
09) “Body Like a Back Road” – Sam Hunt (6-9)
10) “Paris” – The Chainsmokers (9-10)

O top 10 foi dominado pelos homens depois da queda de “I Don’t Wanna Live Forever”, com Taylor Swift, além de “Rockabye”, com a participação de Anne-Marie.

Há alguns anos, parecia que todos os homens haviam desaparecido do alto escalão da música, sendo dominada por nomes como Lady Gaga, Katy Perry, Rihanna, Britney Spears, Adele, Beyoncé e outras.

Em 2014, por exemplo, as mulheres dominaram o topo dos charts por 19 semanas seguidas. Esse período começou quando Taylor Swift estreou em #1 com “Shake It Off”. “All About That Bass”, da Meghan Trainor e “Blank Space”, também da Swift, continuaram a dominação.

Na década de 2010, superstars como Adele, Beyoncé, Kelly Clarkson, Lady Gaga, Katy Perry, Rihanna e outras regularmente visitavam o top 10. Não se passou uma semana sem uma mulher por lá nesta década até que chegou esta.

Já na década de 2000, muitas das mesmas artistas acima também eram forças dominantes. Mariah Carey, Fergie, Jennifer Lopez, Alicia Keys e P!nk são outros nomes que merecem ser citados.

Voltando mais no tempo, na década de 90, Mariah Carey, Celine Dion, Janet Jackson, Whitney Houston, Shania Twain e outras conquistavam grande espaço.

A última vez que nenhuma mulher apareceu no top 10 foi em fevereiro de 1984, mais de 33 anos atrás. Confira a lista:

1) “Karma Chameleon,” Boy George
2) “Joanna,” Kool & the Gang
3) “Talking in Your Sleep,” The Romantics
4) “Owner of a Lonely Heart,” Yes
5) “Jump,” Van Halen
6) “That’s All,” Genesis
7) “Running With the Night,” Lionel Richie
8) “Pink Houses,” John Mellencamp
9) “Think of Laura,” Christopher Cross
10) “I Guess That’s Why They Call It the Blues,” Elton John

No entanto, o fato de que não há mulheres no top 10 esta semana não significa que elas perderam a força na música. Selena Gomez (com Kygo), Julia Michaels, Anne-Marie (com Clean Bandit) e Alessia Cara (com Zedd) estão em 11-14, respectivamente.

As nossas divas da música continuam sendo muito fortes, no topo das paradas ou não, são sempre respeitadas e sendo inspirações para milhões de pessoas.

0 25

Beyoncé é uma das grandes personalidades da atualidade e comprovou ainda mais na última quarta-feira (20), quando alcançou a marca de 100 milhões de seguidores no Instagram.

A cantora está atrás apenas de outras três personalidades da música: Taylor Swift com 101 milhões, Ariana Grande com 103 milhões e Selena Gomez, que está disparada com 117 milhões.

Bey possui a foto mais curtida da história da rede social. Em 1º de fevereiro, ela posou bela e toda grávida para revelar que estava esperando gêmeos do rapper Jay-Z. A produção já está quase com 11 milhões de curtidas. (Print antigo galera hahahaha sorry)

Resultado de imagem para fotos mais populares do instagram beyoncé

Resultado de imagem para fotos mais populares do instagram beyoncé

0 23

Opa! Peraí! A gente ouviu isso mesmo? Quem estava acompanhando o TVZ, do Multishow, na noite de quarta-feira, viu isso acontecer.

Enquanto Pabllo Vittar apresentava o programa e estreava o seu mais novo clipe, “K.O”, no canal, a amiga Anitta apareceu numa telinha à parte para conversar com a drag ao vivo durante a parada de clipes.

As duas, que cantaram juntas pela primeira vez no Carnaval do Rio, jogaram conversa fora, se amaram e aí, do nada, Anitta manda assim: “vamos gravar a nossa, hein!”.

Pabllo surtou, pôs a mão na boca, mal conseguiu acreditar e falou: “Como assim, Anitta? Assim você me pega de surpresa!”.

Foi brincadeira? Ou foi pra valer? Anitta deixou escapar um segredo ao vivo no Multishow? Elas estavam já planejando a parceria e Anitta não podia ter falado ao vivo?

Para o produtor musical de Pabllo, Gorky, seria uma honra trabalhar com Anitta “porque ela é a rainha do pop no Brasil”.

Anitta, a gente também quer! Vamos voltar a conversar com a Pabllo porque uma música com vocês duas iria EXPLODIR o Brasil. Dedos cruzados!

Pabllo Vittar estreou novo clipe, de “K.O.”, ao vivo no Multishow

A própria drag queen foi mostrar o clipe novo no programa TVZ, do Multishow. A participação de Pabllo Vittar dominou os trending topics do Twitter. Ficou em primeiro lugar no Brasil e no mundo. No clipe, Pabllo vive uma lutadora de boxe toda sensual, principalmente no ringue, e está de olho num boy maravilhoso.

No sábado agora, dia 22, Pabllo Vittar é a principal atração musical da festa do Papelpop, a VHS, em Belo Horizonte.

SOCIAL

ACOMPANHE-NOS